Crescimento de energia solar e eólica no Brasil foi destacado pelo governo em evento internacional

Image

Encontro entre representantes brasileiros e investidores estrangeiros debateu importância de intercâmbio entre países sobre temas relacionados às energias renováveis, transição energética e engajamento na indústria

Um encontro entre especialistas do Ministério de Minas e Energia (MME) e investidores estrangeiros nos Estados Unidos debateu a importância dos investimentos em energias renováveis na última semana.

A transição energética e as políticas para atração de investidores considerando a participação da indústria estiveram entre as pautas debatidas e reforçaram o potencial brasileiro na produção de energia limpa sendo a eólica e a energia solar as mais destacadas durante o evento.

A reunião reuniu diversas pessoas importantes como o próprio ministro Bento Alburquerque, assim como o secretário executivo-adjunto do MME, Bruno Eustáquio, o assessor internacional do MME, Christian Vargas, o assessor do Ministério das Relações Exteriores (MRE), Alexandre Nina, e o representante da Embaixada do Brasil em Washington, Renato Gurgel.

Do lado americano, a reunião contou com a participação do secretário interino do Departamento de Energia dos EUA, David Turk.

Compromissos sustentáveis assumidos pelo governo brasileiro foram abordados durante o evento

Durante a reunião importantes projetos brasileiros foram comentados pela comitiva brasileira e a expectativa de que o país se torne nos próximos 10 anos um dos protagonistas mundiais na produção e exportação de petróleo e gás, mantendo a renovação da matriz foi destacada.

Na ocasião, Eustáquio afirmou que projetos sustentáveis estão cada vez mais em pauta e a produção de energia solar como eólica devem crescer em capacidade no país também. Um aumento de 88% a 148% é esperado, tornando ambas as fontes renováveis responsáveis por 27% da produção na matriz energética brasileira.

“Nossa matriz elétrica crescerá 50 GW até 2021. Neste mesmo período experimentaremos, em especial, um crescimento de eólica e a solar, em termos de capacidade, quando comparado com 2021 da ordem de 88% e 148%, representando cerca 27% da participação na matriz em 2030”, explicou ele.

Bento Albuquerque também pontuou a importância do intercâmbio entre os países em matéria de energia renovável, transição energética e engajamento da indústria. Na ocasião ele lembrou que em 2020 26% de toda a entrada de capital estrangeiro se deu no setor de minas e energia, um dado importante para o desenvolvimento de projetos promissores, incluindo os sustentáveis.

Comissão Brasileira também teve acesso a importantes demonstrações de projetos com foco na redução de emissões de gases poluentes

Ainda durante a viagem aos Estados Unidos, a comitiva brasileira também se reuniu com investidores em Nova York, segundo o MME.

Os representantes brasileiros aumentaram seu conhecimento através de um programa de reatores avançados apresentado pela Terra Power. Na ocasião tiveram a chance de conhecer mais sobre o programa de reatores avançados que consideram, demonstração tecnológica, cadeia de suprimento, criação de empregos e redução de emissões com diversos potenciais de aplicação.

Na ocasião, Eustáquio reforçou a importância do encontro no exterior em busca de conhecimento para desenvolvimento de projetos sustentáveis no país.

“Fortalecemos o compromisso e a consistência entre os processos decisórios de elaboração de políticas, boas práticas de governança, busca incessante pela melhoria contínua na interação com os agentes, transparência e previsibilidade, e observância a todos os guidelines da transição energética. Foi, sem dúvida alguma, uma agenda muito produtiva, e que certamente nos trará frutos para um futuro promissor no que tange às novas perspectivas e novos horizontes de investimentos estrangeiros no Brasil ``, finalizou ele.

Fonte: Canal Eólica BR

Gostou do Conteúdo, Cadastre-se já e receba todas as notícias de Canal Eólica BR no seu email cadastrado

Compartilhe esta noticia: