Produção de energia no mar é assinado em acordo pelo governo

Image

O estado do Rio Grande do Norte possui alto potencial para produção de energia eólica, segundo a governadora Fátima Bezerra.

O governo do Rio Grande do Norte assinou um memorando de entendimento para ações de parques eólicos offshore no mar, produção de hidrogênio verde e amônia. Acordo foi realizado com a empresa com a Empresa Enterprize Energy, desenvolvedora de projetos para atrair investidores e atua no Reino Unido, Singapura, Vietnã e Taiwan.

O estado possui alto potencial para a produção de energia eólica, entre elas offshore, afirma a governadora Fátima Bezerra.

"Não é à toa que somos o maior produtor de energia eólica do Brasil. E temos boas perspectivas para avançar ainda mais. No último leilão para novas usinas, o estado ficou em primeiro lugar. Aprovou quase três vezes mais projetos que o segundo colocado - o estado mais rico do país, São Paulo.’’, complementa.

"Assinamos o termo de compromisso por que sei da qualificação da empresa que está lidando com um governo sério e honesto. Governo que tem compromisso com o desenvolvimento social e econômico sustentável’’, diz a governadora.

De acordo com o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), Jaime Calado o RN possui mão de obra qualificada e o estado, em parceria com o instituto Senar de Inovação de energias renováveis está elaborando um atlas eólico e solar.

"Até abril próximo o atlas estará pronto e será válido por dez anos. Também temos 14 das maiores empresas eólicas do mundo operando e obtendo lucro, diz o secretário.

O hidrogênio verde tem destaque como combustível diante da degradação climática provocada pelo alto consumo de combustíveis fósseis, ou seja, petróleo e carvão.

‘’Temos o apoio do governo da professora Fátima Bezerra, o que é atestado pela presença dela aqui. Um governo do diálogo, que quer a geração emprego e renda com respeito ao meio ambiente"

Segundo Ian Hatton, executivo do grupo parceiro do acordo, o RN é um lugar excepcional para projetos que podem gerar mais de 2 gigawatts. Tem boas condições geográficas, de produção e armazenamento no mar e em terra, e pode vir a se estabelecer como centro de produção de distribuição de hidrogênio verde.

Fonte: Eólica BR

Gostou do Conteúdo, Cadastre-se já e receba todas as notícias de Canal Eólica BR no seu email cadastrado

Compartilhe esta noticia: