Energia Eólica: China aumentou domínio onshore no último ano

Image

Mesmo com a pandemia, setor eólico chinês ganhou potencial e expectativa é que o país se torne potência mundial nesse tipo de energia até 2030

A produção de energia eólica no mundo tem obtido um crescimento expressivo mesmo diante da pandemia do novo coronavirus.

Apesar de alguns atrasos, a maior parte dos desenvolvedores conseguiu colocar os projetos voltados para a energia limpa através do vento em operação.

É o que diz um levantamento criado pela BlombergNEF (BNEF), o qual mostra que a produção eólica obteve recordes de instalação em 2020, tendo países como Estados Unidos e China como os maiores produtores.

Em ambos os países houve impulso na produção de energia eólica onshore, onde tanto medidas sobre créditos fiscais como aumento de instalações estiveram entre os responsáveis pelo crescimento.


China pode se tornar responsável por quase metade da energia eólica onshore instalada no mundo, diz BNEF

A análise dos dados também trouxe informações importantes sobre a produção eólica chinesa para os próximos anos. Para se ter uma base o país adicionou em 2021 72,4GW de nova energia eólica, sendo 48 GW apenas no mês de dezembro.

A produção eólica tem sido cada vez mais importante e a influencia de subsídios para a cadeia de suprimentos prevista para os próximos anos pode contribuir ainda mais para a flexibilização e consequentemente sua rápida produção também segundo a BNEF.

Os dados mostram que o crescimento na China está expressivo e que a expectativa é que o país se torne uma potencia mundial nesse tipo de geração até 2030. Para a BNEF a previsão é que até 2025 o país seja responsável por quase metade da energia eólica onshore instalada no mundo.

Ainda segundo o levantamento, o país conseguiu colocar em ordem os gargalos que estavam atrasando o desenvolvido da produção eólica do país como a obtenção de licenças e implantação de redes. Dessa forma a China pode permitir que o país venha a cumprir suas metas de neutralidade de carbono com uma parcela maior de energia eólica onshore já nos próximos anos.


Produção de energia eólica no Brasil também vem ganhando espaço

Assim como na China, o Brasil também vem conseguindo cada vez mais espaço no que diz respeito à produção eólica onshore.

Um exemplo desse crescimento está no estado do Rio Grande do Norte, o qual é líder nesse tipo de produção.

Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mostram que durante o leilão nacional que aconteceu na última semana, o estado foi responsável por aderir mais de 20 projetos eólicos, os quais juntos geram um investimento de 1,4 bilhões de reais.

As novas usinas eólicas contratadas devem entrar em operação em 2024 e 2025 e serão responsáveis por cerca de 350MW de energia. Segundo a Secretaria de Desenvolvimento do Estado 180 empreendimentos do RN já estão em operação, onde juntos geram um potencia instalada de 5,2 GW.

Já segundo dados do governo federal a produção eólica no Brasil como um todo respondem a 83% do crescimento de potência no primeiro semestre de 2021. No mês de junho 407,23 MW de energia para operação comercial foram liberados pela Aneel, sendo destes 284,46 MW a partir de usinas eólicas.


Fonte: Canal Eólica BR


____________________________________________________________________________________________________________________________________________

FÓRUM GD CENTRO OESTE - 10º FÓRUM DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA COM FONTES RENOVÁVEIS E ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

SAVE THE DATE
11 e 12 DE AGOSTO DE 2021
CUIABÁ - MT - BRASIL

SITE OFICIAL: www.forumgdcentrooeste.com.br
E-MAIL: contato@grupofrg.com.br

PATROCINADORES: ECORI/ PHB SOLAR / CLAMPER / AMARA-E / EDMOND / SOLFACIL / NEXEN / SICES SOLAR / SSM SOLAR / EMBRASTEC / JA SOLAR / WEG / WDC NETWORKS / INOX PAR / L8 / FORTLEV SOLAR / GE / SOLIS / LONGI / INGETEAM / SUNGROW / AMPHENOL / MODULAR ESTRUTURAS / POLITEC / WEB CONECTE / SOLARVIEW

Gostou do Conteúdo, Cadastre-se já e receba todas as notícias de Canal Eólica BR no seu email cadastrado

Compartilhe esta noticia: