Energia Eólica: Brasil está entre os maiores geradores eólicos da América do Sul

Image

Dados da ABEEólica mostram que país já atingiu a marca de 18 GW de capacidade instalada.

“De Vento em Polpa” nunca foi uma expressão tão real para definir a produção de energia eólica nos últimos anos.

Tanto no Brasil como no Exterior, a produção renovável através do vento tem sido destaque nos últimos anos devido ao crescimento expressivo. Dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) mostram que o Brasil, no início de 2021, atingiu a marca de 18 GW de capacidade instalada, um marco importante no que diz respeito a produção limpa no país.
Em março, por sua vez, dados do relatório internacional desenvolvido pelo conselho GWEC Market Intelligence mostram o país também como líder nesse tipo de produção, desta vez de toda a produção presente na América Latina.

A produção de energia eólica no Brasil

A produção de energia eólica vem ganhando cada vez mais espaço na matriz elétrica brasileira. Atualmente a fonte é a segunda mais utilizada no país e já chegou a atender até 17% do país durante o dia conforme a ABEEólica.

Em fevereiro, um relatório apresentado pela instituição, mostrou o quanto a energia eólica cresceu no país em 10 anos chegando em 2021 com 695 parques eólicos e mais de 8.300 aerogeradores e 18GW de capacidade instalada. Elbia Gannoum, Presidente da ABEEólica destacou esse crescimento.

“Há exatos dez anos, em 2011, tínhamos menos de 1 GW de capacidade instalada e cá estamos nós comemorando 18 GWs no início de 2021. É um feito impressionante, fruto não apenas dos bons ventos brasileiros, mas também de uma indústria que se dedicou a construir fábricas, trazer e implantar novas tecnologias e que se tornou muito competitiva” explicou ela.

Na visão de Gannoum, a pandemia abriu os olhos para muitas questões ambientais a serem debatidas, inclusive para a geração renovável de energia devido ao avanço do aquecimento global.

“Considero que esta seja uma discussão imprescindível. A pandemia está abrindo ainda mais os olhos da humanidade para o inadiável combate ao aquecimento global. E, nesse processo, as fontes que não emitem gases de efeito estufa e apresentam benefícios sociais, econômicos e ambientais, como é o caso da eólica, são nossa melhor aposta para quando chegar o momento da retomada econômica. No caso do Brasil, a boa notícia é que temos como uma das suas principais vantagens comparativas em relação a uma grande maioria dos países o fato de sermos uma potência energética com uma grande diversidade de energias limpas e, no caso das eólicas, tem ainda o fato de que o Brasil possui um dos melhores ventos do mundo, o que significa energia muito competitiva” afirmou ela.

Brasil líder na produção eólica na América Latina

Para mostrar ainda mais o potencial brasileiro para esse tipo de produção, um relatório desenvolvido e divulgado pelo conselho GWEC (Global Wind Energy Council) em março mostrou que o Brasil vem liderando a produção de energia eólica na América Latina.

Em 2020, o setor como um todo tanto dentro como fora do país obteve um crescimento bastante expressivo de 62% em comparação aos dados de 2019. O relatório reforçou que o mundo passou de 22GW de energia eólica produzida para 168GW.

Já na América Latina o Brasil segue liderando segundo o GWEC, visto que o país teve um crescimento de 2,3GW em sua produção. O país é seguido pela produção da Argentina, a qual é equivalente a 1GW e também do Chile, que corresponde a 684MW. No mundo, os Estados Unidos ainda é o maior produtor desse tipo de energia com 122,3 GW.

Fonte: Canal Eólica BR

____________________________________________________________________________________________________________________________________________

FÓRUM GD SUDESTE - 9º FÓRUM DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA COM FONTES RENOVÁVEIS E ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

SAVE THE DATE
16 e 17 DE JUNHO DE 2021
RIO DE JANEIRO - RJ - BRASIL

SITE OFICIAL: www.forumgdsudeste.com.br
E-MAIL: contato@grupofrg.com.br


Gostou do Conteúdo, Cadastre-se já e receba todas as notícias de Canal Eólica BR no seu email cadastrado

Compartilhe esta noticia: