Eólica e solar centralizadas, responderam por 89,8% da capacidade instalada em 2023, diz ANEEL

Image

Rio Grande do Norte, Bahia e Minas Gerais respondem sozinhos por 5,7 GW instalados no ano.

No mês de outubro, o Brasil viu uma inauguração de empreendimentos de geração de energia que se aproximaram dos 8 gigawatts (GW), resultando em uma expansão de 7.799,1 megawatts (MW) ao longo de 2023, conforme registrado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). A maioria desse avanço, por sua vez, é equivalente a 89,8%, o qual foi atribuído às fontes eólica e solar centralizada, que desenvolveram sozinhas 7.007,4 MW nos últimos 10 meses.

Essa expansão da matriz elétrica, inclusive, foi observada em 19 estados das cinco regiões brasileiras segundo a ANEEL. Os estados que obtiveram os maiores resultados até o final de outubro foram Rio Grande do Norte (1.957,1 MW), Bahia (1.934,0 MW) e Minas Gerais (1.815,7 MW), em ordem decrescente.

No contexto específico de outubro, o Rio Grande do Norte teve o maior aumento, com 161,4 MW, seguido de perto pelo Piauí (153,9 MW), Bahia (152,5 MW) e Pernambuco (150,0 MW). O Mato Grosso do Sul completou a lista de crescimento da potência instalada no mês, com uma usina termelétrica de 21,5 MW.

A capacidade instalada total do Brasil, no total, atingiu 195.718,1 MW, conforme dados do Sistema de Informações de Geração da ANEEL (SIGA), sendo que 83,8% dessas usinas em operação são consideradas renováveis.

Vale reforçar que a ANEEL atualiza diariamente os dados de geração do país por meio do SIGA, que apresenta informações sobre usinas em operação e empreendimentos outorgados em fase de construção.

Os interessados em acompanhar a expansão da oferta de geração, podem acessar os painéis interativos disponíveis no site da ANEEL em www.aneel.gov.br/acompanhamento-da-expansao-da-oferta-de-geracao-de-energia-eletrica.

Vale pontuar que eles são atualizados mensalmente, bem como oferecem opções específicas para a entrada de novas unidades geradoras nos próximos anos, além de um histórico de expansão da geração desde a criação da ANEEL em 1997.
O infográfico com toda a produção registrada, por fim, pode ser acessado no site oficial da ANEEL.

Fonte: Canal Eólica BR

Gostou do Conteúdo, Cadastre-se já e receba todas as notícias de Canal Eólica BR no seu email cadastrado

Compartilhe esta noticia: