Centro Avançado de Tecnologia Estratégica e Energias Renováveis do Rio Grande do Norte é apresentado

Image

Iniciativa criada pelo Senai, Sebrae e setor público visa alavancar produção renovável no estado nordestino

Esta semana o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai RN) em conjunto com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae RN) apresentou o novo projeto desenvolvido pelas instituições envolvendo a produção de energia renovável no estado do Rio Grande do Norte (RN).

Durante um encontro entre representantes de ambas as instituições com especialistas do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), o projeto chamado Centro Avançado de Tecnologia Estratégica e Energias Renováveis do Rio Grande do Norte (CATES) foi apresentado ao governo de modo a conseguir apoio público para seu desenvolvimento.

De acordo com as instituições responsáveis, o projeto visa obter o apoio da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), empresa pública vinculada ao MCTI. O objetivo, segundo elas, é fomentar o desenvolvimento de tecnologias e inovação com foco em quatro vertentes na área de energia renovável, sendo energia solar, eólica, hidrogênio e também os biocombustíveis.

Dentre as lideranças que estiveram presente para a apresentação do projeto estão o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN), Amaro Sales de Araújo, o diretor do ISI-ER e do departamento regional do SENAI-RN, Rodrigo Mello, o superintendente SEBRAE-RN, Zeca Melo, e o diretor de operações da instituição no estado, Marcelo Toscano.

Segundo o Senai o estado nordestino já conta com um centro de inovações renováveis, contudo o projeto agora visa uma expansão de modo a envolver não só a instituição em si, mas também o conhecimento do Sebrae- RN, assim como do setor público, empresas e universidades para o desenvolvimento de pesquisa e inovação no setor de energia renovável.

Mello ressaltou que o estado do Rio Grande do Norte é a principal referência do SENAI no Brasil em pesquisa, desenvolvimento, inovação e educação profissional com foco em energias e sustentabilidade hoje e poderá chegar a um novo patamar como provedor de soluções para o desenvolvimento não só da região, mas também do país.
“O incremento que estamos discutindo em nosso ecossistema de inovação irá facilitar e muito a captação de investimentos e a evolução das ações de inovação que hoje são lideradas pela região Nordeste do Brasil, para o setor de energias renováveis, a partir do Rio Grande do Norte”, diz ele, citando a evolução do ecossistema do estado como “de interesse da nação e oportuna neste momento em que o mundo todo busca oportunidades e soluções na área de energias renováveis e dos combustíveis derivados dela” ressaltou ele em nota.

Quem também comentou o assunto foi o ministro do MCTI, Paulo Alvim. Na ocasião o mesmo destacou o potencial do Brasil para a geração de energia limpa, assim como a importância de potencializar os investimentos no setor.

“Nós já éramos a segurança alimentar do mundo e agora, depois da guerra (entre Rússia e Ucrânia) vamos virar também a segurança energética” reforçou ele.

As lideranças envolvidas no projeto defenderam a iniciativa em formato de audiência esta semana em Brasília e a expectativa, segundo o ministro, é que os desmembramentos aconteçam ainda este ano.

Fonte: Canal Eólica BR

Gostou do Conteúdo, Cadastre-se já e receba todas as notícias de Canal Eólica BR no seu email cadastrado

Compartilhe esta noticia: