Cooperação entre Brasil e Holanda pode alavancar projetos eólicos offshore

Image

Visita de cônsul holandês ao Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis reforça possível parceria entre países envolvendo energias renováveis

Brasil e Holanda podem chegar a um acordo de cooperação envolvendo energias renováveis nos próximos meses. Com foco principalmente na produção de energia eólica offshore e também de hidrogênio verde, o acordo entre os países foi fomentado na última semana com a visita do cônsul holandês, Niels Veenis, ao Instituto Senai de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER), no Rio Grande do Norte.

Na ocasião, o especialista demonstrou interesse em formar parceria do que diz respeito à produção renovável entre os dois países. A cooperação, por sua vez, acontecerá por projetos de intercâmbios entre universidades, instituições de pesquisa e empresas da Holanda com o Instituto Senai.

Dentre as principais áreas a serem trabalhadas, segundo Veenis estão a energia eólica offshore, ou seja, aquela produzida sobre o mar, assim como também projetos de hidrogênio verde. Com a visita ao instituto, o especialista explica que também consegue prever para o futuro uma possível cooperação entre os países no que diz respeito à mobilidade elétrica através de painéis fotovoltaicos.

“Tinha conhecimento e referências sobre o Instituto, mas ao conhecer presencialmente e detalhadamente fica a percepção de que se trata de algo que realmente apresenta uma importância ainda maior e desenvolve pesquisas que terão repercussão para o futuro do setor de energia renovável” afirmou ele em nota divulgada pelo Senai RN.

Quem também comentou o assunto foi o coordenador de pesquisa e desenvolvimento do ISI-ER, Antônio Medeiros. O especialista brasileiro, por sua vez, destacou o quanto a aproximação com os holandeses pode significar oportunidades para o desenvolvimento da energia eólica e outras fontes renováveis.

“Essas cooperações, para o ISI-ER, são significativas, porque abrem horizontes às empresas que queiras fazer investimentos e desenvolver projetos no Brasil e, mais especificamente, no Rio Grande do Norte, como foco no setor de eólico offshore, que teve maior ênfase nesse encontro” explicou ele.

Ainda de acordo com o ISI- ER, o cônsul holandês fez uma visita completa pelo instituto de modo a analisar todos os processos realizados e como a cooperação poderia acontecer entre as partes. Segundo Veenis existem hoje muitas empresas holandesas interessadas em fontes renováveis, principalmente no desenvolvimento de pesquisas com aplicação de materiais gasosos e fluídos. O especialista se mostrou otimista nas chances de empresas privadas terem interesse em investimentos no Rio Grande do Norte, onde o instituto está localizado.

“Sim, tem várias empresas holandesas interessadas nisso, companhias privadas e instituto de pesquisa, lembro de pelo menos uma, que está focada sobretudo no fluxo de gases e líquidos e, com isso, é possível apresentar os projetos para ver se dá para desenvolver a colaboração” explicou ele.

Durante sua visita, o especialista conheceu os laboratórios e demais instalações do ISI-ER. Vale destacar que o instituto hoje é referência na pesquisa e no desenvolvimento de inovações para o setor de Energias Renováveis, com foco principal de atuação em energia eólica e solar do país.

Fonte: Eólica BR

Gostou do Conteúdo, Cadastre-se já e receba todas as notícias de Canal Eólica BR no seu email cadastrado

Compartilhe esta noticia: