Unidades da Embraer serão abastecidas somente com energia Eólica e Solar

Image

Anúncio foi feito esta semana pela empresa aeronáutica, a qual espera antecipar um ano do seu compromisso público diante das emissões de gases poluentes

A empresa Embraer, fabricante de aeronaves no Brasil, divulgou esta semana que suas unidades no país devem ser abastecidas apenas com energia limpa a partir de 2024. Isso porque a mesma fechou um contrato que assegura o abastecimento de energia eólica e solar para a empresa na última semana.

A nova medida vem de encontro com os compromissos da empresa em se tornar mais renovável. Em nota, a Embraer explica que o novo investimento vai permitir antecipar seu compromisso público de usar apenas energia renovável, o qual era previsto até 2025.

Além disso, as fontes renováveis também permitirão a emissão do certificado de energia renovável (CER). O que mostra que a empresa vai conseguir zerar as emissões de carbono para Escopo 2.

Em 2021, a fabricante de aeronaves consumiu cerca de 170 MWh de energia e focar seus investimentos para fontes limpas será uma boa oportunidade para diminuir a conta de energia elétrica e ainda fortalecer o meio ambiente, segundo Carlos Alberto Griner, porta-voz da Embraer. Em nota, o especialista destacou que a assinatura do contrato é um marco para a empresa, uma vez que os esforços da mesma em prol da baixa emissão de carbono está entre as estratégias desenvolvidas.

“Esta ação representa um novo marco para a empresa e reforça o compromisso da Embraer com as práticas ambientais, sociais e de governança (ESG) na transição para um modelo de negócio de baixo carbono. ESG é um dos pilares do nosso plano estratégico e temos um programa amplo com diversas frentes e estamos buscando todas as oportunidades para acelerar a redução das nossas emissões de carbono ``, finalizou.

Brasil já gera mais de 21, 5 GW de energia eólica

Os investimentos da Embraer em energia eólica só mostram o quanto a energia cresceu no último ano. De acordo com Associação Brasileira de Energia Eólica e Tecnologias Inteligentes (ABEEólica), o país hoje já consegue produzir 21,5 GW de energia através do vento.

Outro ponto destacado pela instituição é que a mesma é a segunda fonte que mais gera eletricidade no país. Ou seja, corresponde a 12% da energia elétrica total e ficando abaixo apenas das hidrelétricas. O pontapé inicial da produção também veio dos leilões de energia de reserva segundo a ABEEólica. Isso porque em 2009 o primeiro leilão exclusivo para fonte eólica aconteceu, dando oportunidade para mais de 71 empreendimentos do setor, que juntos somavam 1,8 MW de energia através do vento.

Já sobre os impactos econômicos e sociais, a fonte eólica também se mostra bastante positiva no país. A qual permitiu gerar renda e emprego em várias regiões onde foram instalados. Assim como permitiram o aumento do PIB de municípios com suas construções. Os dados estão presentes em um estudo solicitado pela ABEEólica e desenvolvido por Braúlio Borges, pesquisador-associado do FGV-IBRE.

Gostou do Conteúdo, Cadastre-se já e receba todas as notícias de Canal Eólica BR no seu email cadastrado

Compartilhe esta noticia: